Flexibilização, contra a insegurança e monotonia


No artigo REVENDO A ESTRATEGIA: QUEM ENVOLVER pontuei a flexibilidade como um dos fatores chaves de sucesso para um empreendimento do tipo “trabalho em equipe”.

Desde os anos 80 a flexibilidade tornou-se um grande desafio para a competitividade das empresas. Como estas organizações podem se adaptar, ou reagir tão rapidamente quanto possível a perigos, circunstâncias ou contextos menos previsíveis?

Os qualificadores “enxutos”, ágeis”, fluidos”, entre outros, são frequentemente usados a título de uma metáfora para explicar o projeto de uma entidade consolidada, liberta da rigidez em todas as suas formas, pelo menos aos olhos da equipe de gestão.

Quanto aos funcionários a percepção do conceito da flexibilidade é bem outro: alguns a comparam com insegurança alarmante que degrada os meios de subsistência, outros a associam a um período de gestão mais livre de seu tempo de trabalho quando os horários são mais flexíveis, desde que esses horários sejam negociados, ou eles a vêem como uma maneira de tornar o trabalho menos monótono e mais variado.
imagesOs recursos humanos são diretamente afetados pela necessidade de flexibilidade. Tem se tornado comum pedir às pessoas para alterar a permanência na empresa, ampliar sua disponibilidade, suas atribuições, sua competência de acordo com as variações da atividade da empresa, seu desempenho, etc. Isto decorre da prática da subcontratação, de contratos de trabalho a tempo definido, de contratos temporários, de trabalho a tempo parcial, da busca pela polivalência. Todas essas práticas são formas de gerar flexibilidade nos recursos humanos.

O problema é que estas fontes de flexibilidade mobilizam vários parâmetros (contratos, empregos, horários, terceirização, atribuições, competências, cooperação, capacidade de autonomia, mobilidade em todas as suas formas) que não são compatíveis umas com as outras. É impossível ter colaboradores que sejam ao mesmo tempo e, em termos contratuais, flexíveis em termos de presença, sempre disponíveis, capazes de preencher quaisquer posições com base nas necessidades das empresas, competentes e independentes em todas as posições, dispostos a serem atribuídos em qualquer lugar, a qualquer hora…..

Identificar as diferentes formas possíveis de flexibilidade aplicada aos recursos humanos torná-las compreensíveis, classificando por natureza e questões, mostrar campos de compatibilidade e as contradições entre essas diferentes formas de flexibilidade é um grande desafio!

SUGESTÃO DE LEITURA: REVENDO A ESTRATÉGIA – quem envolver

 Valmir Mondejar  mais sobre….      12/09/2013

Anúncios

Participe, queremos conhecer sua opinião......

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s