Habilidade com as emoções e o sucesso


Inteligencia Emocional

Lembra daquele seu colega de escola que não tirava notas muito boas, mas sempre dava um jeito de conseguir o que queria? E daquele de que tinham certeza que seria algum gênio no futuro? Qual deles será que teve mais sucesso depois de alguns anos?

Muito provavelmente o primeiro.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia (EUA) concluíram que pessoas com níveis de Q.I. dentro da média superaram a performance daqueles com os maiores Q.I.s em mais  de70% dos casos. Ou seja, na grande maioria das vezes, “meros normais” tiveram mais sucesso do que pessoas consideradas como muito inteligentes.

O que fez tamanha diferença, então? Resposta: Inteligência emocional.

Sim, na busca do sucesso, a inteligência emocional é  mais importante do que a inteligência cognitiva.

Os mesmos pesquisadores testaram mais de 500.000 pessoas e concluíram que apenas 36% delas sabiam, de fato, identificar suas emoções à medida que elas aconteciam. É importante ressaltar que “emoções” vão muito além do significado sentimental ao qual normalmente são associadas. No trabalho ou em casa, em família ou entre amigos, comendo ou até dormindo, você está sempre dentro de um fluxo de emoções.

2.jpg

Inteligência emocional é a sua habilidade de entender este fluxo de emoções  tanto em você  quanto nos outros e a sua capacidade de usar este entendimento para gerenciar o seu comportamento. Basicamente divide-se o tema em dois grandes grupos: competências pessoais e competências sociais.

Em cada grupo trabalha-se tanto a consciência quanto a capacidade de gerenciamento de cada competência, gerando então quatro habilidades distintas:

  • Autoconhecimento – refere-se à sua capacidade de compreender suas próprias emoções e tendências em diversas situações. Muitas vezes, as emoções aparecem sem aviso, por isso é tão importante entender por quê certas coisas geram determinadas reações em você. Autoconhecimento nada tem a ver com o descobrimento de motivações profundas ou subconscientes, mas sim ter uma abordagem objetiva e honesta sobre aquilo que te move.
  • Autogerenciamento – Refere-se à sua capacidade de usar o seu autoconhecimento para ser flexível ao ponto de conseguir direcionar positivamente o seu comportamento. Significa gerenciar as suas emoções e reações à situações e pessoas, mesmo que você tenha que colocar certas necessidades momentaneamente de lado, para atingir um objetivo mais importante.
  • Conhecimento do outro – Refere-se à sua habilidade em perceber, de forma precisa, as emoções nos outros e de entender o que realmente está se passando com eles. É também a capacidade de perceber tudo isso, mesmo que você não concorde ou sinta o mesmo. O conhecimento do outro garante que você fique focado na verdadeira mensagem que está sendo transmitida.
  • Gestão de relacionamentos – Neste caso, usa-se as três competências acima nas interações sociais. Através do conhecimento das suas emoções e das emoções dos outros, você poderá desenvolver sua habilidade de criar conexões solidas com diversos tipos de pessoas nas mais diversas situações, mesmo nas mais desconfortáveis. Com isso, poderá direcionar suas interações ao sucesso com mais frequência

Reforço ainda a importância destas quatro habilidades com outro fato:

stock-vector-newsletter-template-subscription-form-vector-illustration-182797193A mesma pesquisa americana concluiu também que 90% das pessoas que tinham ótimo desempenho no seu trabalho tinham altos coeficientes de inteligência emocional (Q.E.). No lado oposto, dentre as pessoas que desempenhavam seus trabalhos negativamente, apenas 20% tinham um alto Q.E. Ou seja,Inteligência emocional é determinante para o seu sucesso.

Mas não se preocupe em correr para fazer um teste de Q.E., para saber se você terá ou não sucesso na sua carreira. Diferentemente de inteligência cognitiva (Q.I.), os fatores acima podem ser desenvolvidos a qualquer momento da vida. Uma pesquisa conduzida pela Universidade de Queensland  na Austrália descobriu que pessoas com baixos Q.E. e performance no trabalho podem equiparar-se aos seus colegas com alta performance, trabalhando unicamente a sua inteligência emocional. É uma questão de hábito. E como toda mudança de habito, está diretamente ligada ao quanto você pratica e se compromete com ela.

A verdadeira questão então, não é se você é ou não capaz de chegar lá, mas sim o quanto tempo vai esperar para ser, de fato, o protagonista da sua própria vida.

por, Paulo Aziz Nader – http://www.leveragecoaching.com.br

Anúncios

Um comentário sobre “Habilidade com as emoções e o sucesso

  1. Importante tema. A inteligência emocional se manifesta nas relações que estabelecemos com as pessoas quando nos comunicamos. O discurso não pertence a mim, vem do outro, logo, toda comunicação incorre na interpretação que cada um faz quando escuta. O emocional, por ser como água, está sujeito às instabilidades e na comunicação isso ocorre com frequência. Isso gera conflito.
    Um líder deve saber disso e o seu aprendizado decorre na humildade em reconhecer-se nos erros e tropeços que o emocional lhe causa e aprender com isso, garantindo uma relação de sustentabilidade em seu trabalho. Inteligência emocional e sustentabilidade andam juntas, uma crescendo com a outra. Numa empresa, isso é fundamental.

Os comentários estão desativados.